Ernesto Cortázar – Músico Magnífico!

Eu sou um confesso amante da música de Ernesto Cortázar (filho).

Seu piano não é apenas uma extensão de sua percepção da alma, mas ele colocou nas suas composições a exata manifestação de uma musicalidade que é 100% minha; sobretudo, quando estou rigorosamente sozinho e isolado.

Reconheço peças isoladas de outros compositores com o mesmo magnetismo extraordinário, porém, a obra inteira de Cortázar é toda ela uma obra-prima criada para mim (digo eu à mim mesmo!), com todas as vênias e licenças que a alma musical pode albergar!

Agradeço a Deus pela vida de Cortázar pelo bem que sua música me faz.

Biografia

Ernesto Cortázar, compositor, nasceu em 10 de dezembro de 1897, em Tampico, Tamaulipas, México e faleceu em 1953. Desde sua infância foi atraído pela arte e jovem ainda teve a oportunidade de dar forma as suas inquietudes ao integrar-se no grupo Los Trovadores Tamaulipecos com Lorenzo Barcelata, José Agustín Ramírez e Carlos Peña, percorrendo grande parte do país e EUA.

Pouco depois se separou do grupo para buscar novos horizontes. Conheceu Manuel Esperón e com ele formou uma inesquecível dupla de compositores, já que ambos trabalharam incansavelmente, Esperón como músico e Cortázar como letrista, surgindo numerosas canções de essência regional e nacionalista que encontraram em Jorge Negrete o seu melhor intérprete.

A maioria de suas canções foi utilizada no cinema, desenvolvendo-se nesta área como argumentista. A ele se devem as letras de canções famosas como “A la orilla del mar“, “El corrido villista“, “Cuando tú me quieras“, “La palomita“, “Espejito”, “Ay Jalisco no te rajes“, “No volveré“, “Cocula”, “Esos altos de Jalisco“, “El queretano“, “Que lindo es Michoacán“, “Tampico”, “El toro coquito“, “Arandas“, “Así se quiere en Jalisco“, “Que te cuesta“, para mencionar algumas.

Quando presidente da Sociedade de Autores e Compositores do México, morreu em um acidente automobilístico em 30 de novembro de 1953, em Lagos de Moreno, Jalisco, ao viajar a Guadalajara para presidir um congresso.

Conhecido como Ernesto Cortazar II é de uma família de compositores. O pai de Ernesto, Ernesto Cortazar I, foi um compositor talentoso respeitado em seu campo e foi nomeado presidente da Sociedade de Autores e Compositores.

Quando Ernesto Cortazar II tinha 13 anos, ele tragicamente perdeu ambos os pais em um acidente de carro horrível. Apesar da tragédia Ernesto precedido por seus estudos intensos por assistir a uma academia de música, trabalhou nesta direção por 17 anos, até que começou a ser convidado para atuar com suas peças em muitos filmes.

Aos 18 anos, Ernesto completou sua primeira trilha sonora para o filme “La Risa de la Ciudad“. A composição musical principal para este filme foi peça para piano de Ernesto intitulado “Rio dos Sonhos“. Com este filme, Ernesto Cortazar ganhou o prêmio de Melhor Música de fundo para um filme latino-americano no Festival de Cartagena. Desde então, Ernesto compôs partituras para mais de 500 filmes.

Viajou para mais de 25 países e executou as suas composições originais diante de figuras políticas como o presidente Menem (da Argentina), Nikita Krushev (da URSS) e entretido em tais locais de prestígio, incluindo o Kremlin (URSS) e a Casa Presidencial Mexicana.

O Desempenho incrível de Ernesto foi solicitado e apreciado por muitas das maiores celebridades de Hollywood, incluindo Charlton Heston, Danny de Vito, Michael Bolton, Octavio Paz, e os Rolling Stones.

Incluindo os EUA, Ernesto vendeu mais de 30.000 CDs para 69 países sem qualquer gravadora, empresa de gestão ou agência. É considerado o campeão mundial de “downloads” quando se fala de baixar música em piano e peças para ambientação – o que eu particularmente chamo de música da alma!

Em 2001, Ernesto se mudou de Los Angeles para Tampico, México para viver seus últimos anos perto de sua família. Ernesto Cortazar II morreu em 2004, mas seu legado permanece com a sua música e seus dois filhos, Ernesto Cortazar III e Edgar Cortazar, que são compositores  de grande sucesso no Mercado Latino.

Algumas Peças Especiais de Ernesto Cortázar

                            
                        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *